Início Notícias Alagoas Alagoas é destaque no ranking nacional de contratações em 2018

Alagoas é destaque no ranking nacional de contratações em 2018

0
COMPARTILHAR

O ano de 2018 é considerado pelos especialistas como um dos mais difíceis da última década. O cenário recessivo gerou inflação, queda na geração de empregos e aumento da taxa de juros. Ainda assim, Alagoas conseguiu enfrentar a crise econômica de forma satisfatória, obtendo bom desempenho no mercado formal de trabalho: o estado ficou em terceiro colocado no ranking nacional de contratações de trabalhadores no mês de setembro, ficando atrás apenas de São Paulo e Pernambuco.

De acordo com a análise do Observatório do Trabalho, setor ligado à Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (Sete), os números do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego mostram que o estado apresentou um saldo positivo de 15.179 empregos com carteira assinada, resultado de 21.591 contratações e 6.412 demissões no mercado de trabalho.

“Apesar da deterioração do mercado de trabalho em âmbito nacional e dos 27 estados brasileiros terminarem o ano com o saldo negativo, observa-se que Alagoas conseguiu ter um bom desempenho em agosto e setembro, obtendo lugar no ranking dos que menos perderam emprego tanto no mês, quanto no ano de 2018”, afirma Ana Milani, coordenadora do Observatório do Trabalho.

Para o secretário de Estado do Trabalho e Emprego, Arthur Albuquerque, o posicionamento de Alagoas entre os melhores estados do Brasil na geração de emprego é resultado da política arrojada e corajosa do governador Renan Filho.

“O governador empreendeu medidas ousadas de ajuste fiscal, há muito tempo esperadas pelo setor produtivo, o que proporcionou a vinda de novos investimentos e o aquecimento da economia local. Com isso, Alagoas perdeu menos postos de trabalho em relação aos demais estados do país, num momento de crise, e manteve um bom saldo de emprego, o que acabou gerando um impacto positivo no mercado de trabalho no ano de 2018”, declara Albuquerque.

Fonte: Alagoas na net